Date Archives March 2020

Plano divino das eras

Olhando na bíblia dá para vermos que o Senhor dividiu seu plano em segmentos de tempos, basta olhar o simples fato das escrituras serem divididas em Antigo e Novo testamento.

No livro Systematic Theology de Chafer ele deixar isso bem claro.

O propósito soberano e ilimitado de Deus é visto na ordenação da sucessão das eras. O fato de Deus ter um plano de anos é apresentado em varias passagens (cf. Dt 30.1-10; Dn 2.31-45; Os 3.4,5; Mt 23.37-25; At 15.13-18)… Por exemplo Cristo fala do “tempo dos gentios” Lc 21.24, que evidentemente deve ser distinto dos “tempos ou épocas” judeus At 1.7; 1Ts 5.1.

Ele falou d num período até então desconhecido entre os dois adventos e indicou suas características particulares Mt 13.1-51, e previu um tempo ainda futuro de “grande tribulação”, definindo seu caráter Mt 24.9-31k.

Há “últimos dias” para Israel Is 2.1-5 assim como “últimos dias” para a igreja 2Tm 3.1-5.

O apostolo Joao prevê um período de mil anos e o relaciona com o meio de Cristo, durante o qual a igreja, Sua noiva , reinará com Ele.

E vi descer do céu um anjo que tinha a chave do abismo e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que mais não engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo.
E vi tronos; e assentaram-se sobre eles aqueles a quem foi dado o poder de julgar. E vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na testa nem na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele mil anos.

(Ap 20.1-6)

O fato de que Cristo sentará no trono de Davi e reinará sobre a casa de Jacó para sempre é declarado pelo anjo Gabriel Lc 1.31-33, e o fato de que haverá um novo céu e nova terra permanentes é revelado claramente (Is 65.17;66.22; 2Pe 3.13; Ap 21.1).

E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.

Ap 21.1

Em Hebreus 1.1,2, forte contrate é feito entre “outrora”, quando Deus falou aos pais pelos profetas, e “estes últimos dias”, quando Ele fala a n’os por intermédio do Seu Filho. Da mesma forma, é revelado claramente que há outras gerações (Ef 3.5;Cl 1.26), o presente século (Rm 12.2; Gl 1.4) e os séculos vindouros (Ef 2.7; Hb 6.5) em que tempo futuro aparece como a dispensação da plenitude dos tempos.

Se ficou confuso isso tudo que o Chafer elenca, fica tranquilo que no decorrer dos estudos iremos abordar cada tema dessas fases em detalhes. Vamos examinar uma parte disso tudo que é a presente era, o momento em que vivemos e tentar identificar em que parte estamos desse plano todo.

A relação de Cristo com as eras

Cristo é o próprio centro de todo o plano. Hebreus 1.2 diz que Ele é aquele pelo qual as eras foram ordenadas. Em 1Tm 1.17 Cristo é relacionado com o plano dos séculos, no qual Ele é chamado “Rei dos séculos”.

Assim as eras são os períodos de tempo dentro dos quais Deus revela seus objetivos e plano divino centralizando tudo no Senhor Jesus Cristo.

A diferença entre a presente era e as eras anteriores

Na eras anteriores existis a espera de Cristo, mas na presente era Ela não só veio, mas morreu, ressuscitou e é visto à direita do Pai.

O Espirito Santo, que em eras anteriores enchia de poder certos homens para que realizassem determinadas tarefas, passou a residir em todos os servos.

A revelação em eras passadas era incompleta, mas, na presente era, já que Cristo veio para revelar o Pai, está completa.

Esta era está, sob o domínio de Satanás, seu deus, de maneira singular e inédita.

A nação de Israel foi separada como objeto específico da obra de Deus e não pode esperar o cumprimento de suas promessas durante essa era.